Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

embriaguez_lunática

embriaguez_lunática

de_que_me_vale

Como eu ansiava por ver o teu coração, mas tu por qualquer motivo o escondes, e nesta triste inquietação questiono se valerá a espera, se valerá pensar em ti. De que me vale sonhar, se no meu sonho tu teimas em não entrar, de que me vale correr, se corres mais depressa que eu. De que me vale, deixar-me ir pela corrente deste rio se vou desaguar num oceano gigantesco e nele me afogar. Diz-me tu, de que me vale gostar de ti, do que me vale dizer que te quero junto de mim, se na verdade tu não me ouves, ou somente não me queres ouvir.